N O T Í C I A

Princesa (PB) e o Vestibular
Teste seus conhecimentos sobre a história da Paraíba

Entre os dias 30 de novembro e 2 de dezembro de 2003, foi realizado o Vestibular da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB). Na prova de História, foi discutido o seguinte tema:

"Assim como na história do Brasil existe o dia do FICO, na História da Paraíba existe o dia do NEGO, instituído no dia 29 de julho de 1929 e, posteriormente, incluído na bandeira do Estado. Essa palavra, NEGO, assim como seu significado, está relacionada a que episódio da história do Estado?  

a)      A aceitação de José Américo de Almeida para Ministro de Viação e Obras do novo governo revolucionário.

b)      A negação dos movimentos populares paraibanos a política oligárquica encabeçada por Epitácio Pessoa e João Santa Cruz.

c)      Rompimento de João Pessoa com a candidatura oficial ao Palácio do Catete e a aceitação para participar da chapa oposicionista da Aliança Liberal.

d)      A tentativa frustrada de José Pereira, na disputa com o então presidente João Pessoa, para separar o sertão do litoral e criar o Território Livre de Princesa Isabel.

e)      A condenação de João Dantas após assassinar João Pessoa. No julgamento lhe foi negado o direito de responder ao processo em liberdade."

Dois pequenos comentários podem ser tecidos:

1) Princesa Isabel só passou a ser chamada assim a partir de 1938. Até então, denominava-se "Princeza". Haja vista que a querela entre João Pessoa e José Pereira deu-se em meados de 1930, seria mais pertinente, pois, dizer que se tentou criar o "Território Livre de Princeza" e, não, "... de Princesa Isabel".

2) A palavra NEGO refere-se à retirada do apoio, por parte de João Pessoa, ao presidente da República, Washington Luís, que queria Júlio Prestes para seu sucessor. O "presidente" da Paraíba preferiu unir-se à Getúlio Vargas.

 

No Vestibular de 1999, da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), os elaboradores da prova de História exigiram dos candidatos conhecimentos sobre a Revolta Armada em Princesa. Abaixo, está transcrita a questão:

"(UFPB-99) O trecho de autoria do ´coronel´ Zé Pereira oferece uma idéia do que foi o conflito interno na Paraíba, em 1930, conhecido como Revolta de Princesa:

´Ora, eu me bato contra o governo da Parayba há mais de sessenta dias. Como pois não classificar esta luta onde já houve até agora cerca de 250 baixas, incêndios, dynamitação de dezenas e dezenas de casas, assassinatos frios de crianças e mulheres indefesas, prisão de senhoras como reféns, campos de aviação em preparativos, aviões apprehendidos, de uma guerra?

- É uma guerra; guerra civil não lhe faltando nenhum dos seus característicos´.

(Depoimento de José Pereira, Jornal do Commércio. Recife, 09 de maio de 1930.)

Constitui um dos fatores determinantes que desencadearam este conflito:

a) A prosperidade econômica da Paraíba, que levou João Pessoa a adotar medidas fiscais de abertura comercial com os estados vizinhos, forçando os produtores de algodão do sertão a protestarem contra a deliberação.

b) O acordo político entre Zé Pereira e a Aliança Liberal, articulado pelo presidente Washington Luiz, que estimulou o comércio da Paraíba com os estados vizinhos.

c) A ´guerra tributária´, adotada por João Pessoa, que provocou o rompimento político do perrepista Zé Pereira, líder das oligarquias sertanejas.

d) O apoio de João Pessoa a João Suassuna em Catolé do Rocha, provocando desavenças entre Zé Pereira (perrepista) e Silveira Dantas (líder liberal em Teixeira).

e) A união das oligarquias algodoeiras do sertão, que se encontravam decadentes devido a crise de 29 e eram favoráveis às barreiras comerciais contra os estados de Pernambuco e Ceará."

 

 

 

Coincidentemente, a resposta correta, tanto para a primeira questão quanto para segunda, está na alternativa "C" de cada uma.

VOLTAR

www.princesapb.hpg.com.br ou princesapb.sites.uol.com.br - Princesa (PB) está na internet!